Última hora

Última hora

Economistas lançam desafio a ministra austríaca

Em leitura:

Economistas lançam desafio a ministra austríaca

Economistas lançam desafio a ministra austríaca
Tamanho do texto Aa Aa

Na Áustria, as declarações da ministra dos Assuntos Sociais, Beate Hartinger-Klein (FPÖ) sobre o nível mínimo de segurança continuam a atrair críticas.

Segundo a ministra, tirando os custos de alojamento, é possível viver com 150 euros por mês.

As declarações levaram um grupo de economistas a desafiar a ministra a viver um mês com 150 euros durante um mês.

Em troca, os economistas comprometem-se a pagar o salário de 17,511 euros auferidos pela ministra a uma organização de solidariedade social.

No site do Partido Liberal Austríaco pode-se ler que a reforma do sistema vai desencorajar a emigração; entre as medidas propostas conta-se um período de cinco anos antes do migrantes terem acesso ao sistema de apoio social; uma dedução de 300 euros para quem não fale alemão e subsídios adicionais para pais e mães solteiras.

A ONG Liga Austríaca Anti-Pobreza ("Die Armutskonferenz") criticou as propostas da ministra. Segunda a organização, na Áustria 80 mil crianças dependem da segurança social. A serem adotadas estas medidas, as crianças e os deficientes seriam os mais afetados.

A ONG apela ao governo no sentido de levar a sério as situações de vida reais das pessoas a fim de se evitar uma catástrofe social.