Última hora

Última hora

Zimbabué (des)espera pelos resultados das presidenciais

Em leitura:

Zimbabué (des)espera pelos resultados das presidenciais

 Zimbabué (des)espera pelos resultados das presidenciais
Tamanho do texto Aa Aa

Os apoiantes do líder da oposição do Zimbabué já cantam vitória, apesar de ainda não terem sido divulgados os resultados finais oficiais da primeira corrida presidencial pós-Mugabe. Para já só há resultados parciais das eleições gerais. A oposição acusa a comissão eleitoral de estar a atrasar a publicação dos números finais das presidenciais, a favor do partido no poder.

No Twitter, o atual presidente Emmerson Mnangagwa disse ter informação extremamente positiva dos representantes do partido no terreno.

O rival Nelson Chamisa também tweetou para dizer que está a ganhar de uma forma estrondosa e tecer acusações à Comissão Eleitoral.

A Comissão Eleitoral do Zimbabué, através da sua presidente Priscilla Chigumba, apelou à paciência dos eleitores e deixou uma garantia: "Não há fraude e gostávamos de assegurar ao povo do Zimbabué que nós enquanto Comissão Eleitoral do Zimbabué não vamos roubar-lhe a sua escolha de líder, não vamos subverter a sua vontade".

Como quem espera, desespera, há um forte dispositivo policial e canhões de água junto à sede do partido da oposição, Movimento para a Mudança Democrática (MDC).

Dentro do edifício, os representantes do partido liderado por Chamisa, garantem que vão proteger os resultados. "Vamos proteger esta votação. As pessoas do Zimbabué esperaram pacientemente durante muito tempo e resistiram à tentação de utilizar meios ilegais e inconstitucionais para conseguirem a mudança", sublinhou Tendai Biti.

Já há resultados oficiais para a Assembleia Nacional. O partido do Governo, a ZANU-PF, conquistou a maioria absoluta: 110 lugares em 210. O MDC obteve 41.