Última hora

Última hora

Novo recorde de travessia do Atlântico a remo

Em leitura:

Novo recorde de travessia do Atlântico a remo

Novo recorde de travessia do Atlântico a remo
Tamanho do texto Aa Aa

38 dias, seis horas e 49 minutos foi o tempo que Bryce Carlson demorou a atravessar o Atlântico Norte a remo.

O professor de biologia, de Cincinnati, tornou-se o primeiro remador americano a completar uma travessia a solo, e sem assistência, do Atlântico Norte, depois de atracar nas Ilhas Sorlingas no sábado.

O aventureiro de 37 anos deixou o porto de Quidi Vidi, em St. John's, Terra Nova, Canadá a 27 de junho, chegou a St. Mary's, nas Ilhas Sorlingas, sudoeste de Inglaterra, a 4 de agosto, depois de remar mais de 2.000 milhas (aproximadamente 3218 quilómetros), e bateu o recorde da travessia a remo, solo, mais rápida.

O recorde anterior para uma travessia solo de oeste para leste era de 53 dias, 8 horas, 26 minutos.

O barco de 20 pés (aproximadamente 6 metros) de Carlson, Lucille, foi equipado com muita tecnologia para o ajudar a realizar um percurso relativamente reto e manter-se totalmente informado sobre as condições meteorológicas.

O remador tinha a rotina de acordar entre as 06:00 e as 07:00 horas, todos os dias, antes de tomar o pequeno-almoço e iniciar uma sessão de remo de seis horas. Depois de almoço, Carlson continuava a sua jornada de remo por, aproximadamente, mais seis horas.

Durante a sua viagem épica, o aventureiro encontrou golfinhos, resistiu aos restos de um furacão e a embarcação até virou algumas vezes.

Apesar dos contratempos, o professor conseguiu uma velocidade média de 2,5 nós e completar a aventura duas a três semanas mais cedo do que previa.