Última hora

Última hora

Venezuela depois do suposto atentado contra Maduro

Em leitura:

Venezuela depois do suposto atentado contra Maduro

Venezuela depois do suposto atentado contra Maduro
Tamanho do texto Aa Aa

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirma que foi alvo de uma tentativa de assassinato.

Para nos ajudar a entender a situação, falámos com o analista e especialista em temas venezuelanos Raul Gallegos.

Euronews - Cristina Giner: A oposiçao dúvida que seja um atentado. Podemos assumir que a versâo de um atatque contra o Presidente venezuelano é verdadeira?

Raul Gallegos: Não, não podemos dar por certo. A realidade na Venezuela é muito complexa. Como vimos ao longo dos anos, particularmente sob o governo de Chávez, em várias ocasiões, tanto Chávez quanto Maduro acusaram a Colômbia e outros atores de tentar assassiná-los sem nenhuma prova. E, até agora, não vimos nenhuma prova. Assumir que houve, de fato, uma tentativa contra a vida do Presidente é bastante arriscado.

E: Que medidas pode Nicolás Maduro tomar após esse alegado atentado com drone? Que consequências poderá ter para o processo político na Venezuela?

Raul Gallegos: Acho que as medidas vão ser uma escalada do que vimos no passado. Um Governo muito mais agressivo, detendo ou prendendo aqueles que considera como inimigos, particularmente dentro das forças de segurança, dentro da oposição, qualquer grupo que de alguma forma se oponha, e, particularmente, dentro do próprio chavismo. Já vimos, dentro do movimento chavista, muitas pessoas que se consideram dissidentes do governo de Maduro.

E: Seis pessoas foram detidas, acha que podem pertencer a um setor militar organizado?

Raul Gallegos: O Governo tem estado muito ativo nos últimos seis meses na detenção de membros das forças armadas que sente que, de alguma forma, são prejudiciais.