Última hora

Última hora

Fogo de Monchique obriga à retirada de cerca de 300 pessoas

Em leitura:

Fogo de Monchique obriga à retirada de cerca de 300 pessoas

Fogo de Monchique obriga à retirada de cerca de 300 pessoas
Tamanho do texto Aa Aa

O incêndio que consome Monchique há quase sete dias já alastrou para Silves e obrigou esta noite à retirada de mais de 100 pessoas em mais de uma dezena de localidades do concelho vizinho. No total, já foram retiradas 299 pessoas desde o início do fogo.

As pessoas passaram a noite num pavilhão da Escola EB 2,3 João de Deus, em Silves. Já esta manhã, a Autoridade Nacional de Proteção Civil atualizou também o número de feridos para 36, dos quais um em estado grave (uma idosa de 72 anos) e 19 bombeiros.

As autoridades revelaram também que a situação está um pouco mais calma nas últimas horas, face à descida da temperatura e à chuva que se fez sentir em alguns pontos do Algarve. No entanto, temem-se reacendimentos devido à força do vento, num território onde já arderam mais de 21 mil hectares.

Por outro lado, a circulação é cada vez mais difícil, já que há várias estradas nacionais cortadas em torno de Monchique. As estradas cortadas são: EN266 (entre Monchique e Porto de Lagos + entre Monchique e Nave Redonda); EN267 (entre Monchique e São Marcos da Serra + entre Nave e Casais); EN502 (entre São Marcos da Serra e Silves); EN266-3 (entre Monchique e Fóia); EN124 (entre Sines e São Bartolomeu de Messines).

O fogo continua fora de controlo dos bombeiros, com o vento forte a provocar várias projeções e as dificuldades de acesso do terreno a condicionarem a resposta.

Ao início desta manhã, segundo a Proteção Civil, mais de 1300 operacionais, quase 400 meios terrestres e já dois meios aéreos estavam envolvidos no combate às chamas.