Última hora

Última hora

Filme de animação húngaro no Festival de Locarno

Em leitura:

Filme de animação húngaro no Festival de Locarno

Filme de animação húngaro no Festival de Locarno
Tamanho do texto Aa Aa

O psicoterapeuta Ruben Brandt só tem uma solução para acabar com os terríveis pesadelos que o assombram todas as noites: roubar treze quadros dos museus mais famosos do mundo. E é isso que faz, acompanhado por 4 pacientes ladrões.

Este é o ponto de partida do novo filme de animação de Milorad Krstić, pintor e realizador esloveno radicado na Hungria

“Ruben Brandt, Collector” foi apresentado no Festival de Cinema de Locarno

Milorad Krstić: "Eu sou um pintor e queria fazer um filme sobre pintura e sobre arte mas sabia que podia ser aborrecido só falar de arte como um crítico. De certa forma, queria fazer um thriller psicológico, uma história sobre um crime".

Depois de roubar o Louvre, o Tate Modern, o MoMA e o Hermitage, o psicoterapeuta torna-se numa das mais conhecidas e perseguidas figuras do crime.

“Ruben Brandt, Collector” é um filme de animação para adultos que junta o crime, a arte e a ironia sobre o mundo da psicanálise.

Mais sobre cinema