This content is not available in your region

Democratas elegem mulher transgénero para governadora nos EUA

Access to the comments Comentários
De  Catarina Santana  com Reuters
Democratas elegem mulher transgénero para governadora nos EUA

O Partido Democrata norte-americano fez história no estado do Vermot. Com 48,1% dos votos, Christine Hallquist é a primeira mulher transgénero a ser eleita numas primárias e a candidatar-se a governadora nos Estados Unidos da América.

Entre os candidatos, estava também Ethan Sonneborn. Aos 14 anos, ainda sem poder votar, mas com autorização dos pais, concorreu e garantiu 8,2% dos votos.

Com as eleições de 6 de novembro à vista, a vencedora pelos Democratas prepara-se agora para concorrer contra Phil Scott, que conquistou a esmagadora maioria dos votos do lado dos republicanos.

Num ano em que 43 candidatos transgénero concorreram a cargos políticos nos Estados Unidos, a candidata pelo Vermont é a primeira na história do país a ser eleita para um cargo público a nível estadual.

Mas não é a primeira vez que o Vermont assume a liderança em questões de género. O estado de Hallquist foi o primeiro estado a permitir uniões civis para casais do mesmo sexo, em 2000, e, em 2009, foi o pioneiro nos Estados Unidos a legalizar o casamento homossexual.

Para além do Vermont, também os estados do Connecticut, Minnesota, e Wisconsin elegeram os democratas que vão concorrer a governadores estaduais.