This content is not available in your region

Morte de Khashoggi: Príncipe herdeiro qualifica de "incidente hediondo"

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Borges de Carvalho  com Reuters
Príncipe herdeiro saudita fala sobre morte do jornalista Jamal Khashoggi
Príncipe herdeiro saudita fala sobre morte do jornalista Jamal Khashoggi   -   Direitos de autor  REUTERS/HANDOUT   -  

Mais de três semanas após a morte do jornalista Jamal Kashoggi, o príncipe herdeiro saudita falou finalmente sobre o tema.

Numa conferência de investimento, em Riade, Mohammed Bin Salman garantiu que o caso não vai afetar a relação especial entre a Arábia Saudita e a Turquia e que os culpados serão julgados.

"O crime foi doloroso para todos os sauditas e acredito que também o foi para todo o mundo. É um incidente hediondo que não pode ser justificado. A Arábia Saudita está fazer tudo para finalizar a investigação, para cooperar com o governo turco e apresentar os autores a tribunal para serem julgados."

Critico do regime, Jamal Khashoggi, de 59 anos, foi morto a dois de Outubro no consulado da Arábia Saudita, em Istambul, quando foi tratar de papeis para casar com a namorada turca.

Após várias versões, Riade admitiu que o jornalista foi morto no consulado. Donald Trump diz que o encobrimento e a execução do caso foram horríveis e que não deviam ter acontecido.

Washington já revogou ou decidiu impedir que venham a ter o visto de entrada nos Estados Unidos aos 21 sauditas envolvidos na morte.