This content is not available in your region

Trump despede Jeff Sessions

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira
Trump despede Jeff Sessions

Jeff Sessions foi demitido por Donald Trump. O mal-estar entre os dois era claro, há já algum tempo, por causa da Rússia, mas a saída do Procurador-geral dos EUA acaba por acontecer no rescaldo das eleições Intercalares, em relação às quais o Presidente norte-americano continua a falar em vitória dos Republicanos, apesar de terem perdido a Câmara dos Representantes para os Democratas.

Trump nomeou o chefe de gabinete de Sessions, Matthew Whitaker, como Procurador-geral interino dizendo que nomeará alguém para o cargo, mais tarde.

O chefe de Estado anunciou a decisão nas redes sociais, os esclarecimentos, aos jornalistas, ficaram para uma das suas conselheiras:

Repórter: "Espera que o relacionamento do presidente com o Departamento de Justiça mude, agora que Sessions saiu?

Kellyanne Conway: "Por que é que pensa que ele tem um relacionamento mau com o Departamento de Justiça? A sua pergunta pressupõe isso. Mude como?"

Repórter: "Ele falou sobre as suas frustrações em relação a Sessions, que estava irritado com a forma como ele dirigia o departamento, espera que a relação dele com esse departamento mude?"

Conway: "A relação com o departamento nunca foi má. Acabei de ler a lista de coisas que o Departamento de Justiça conseguiu alcançar, sob a sua governação."

Há muito que a lua-de-mel, entre Trump e Sessions tinha acabado. No centro da discórdia a decisão de Sessions abandonar a investigação à suposta intromissão da Rússia na campanha presidencial de 2016. Para os Democratas a sua saída pode significar um "movimento de abertura" para Trump se intrometer na investigação liderada por Robert Mueller, sob a supervisão do Departamento de Justiça. Consideram que pode ser uma tentativa de minar ou terminar a investigação.