This content is not available in your region

Arthus-Bertrand homenageado no Exodus Aveiro Fest

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Borges de Carvalho
Foto de Yann Arthus-Bertrand fornecida pela org do Exodus Aveiro Fest
Foto de Yann Arthus-Bertrand fornecida pela org do Exodus Aveiro Fest

As mais belas imagens do nosso mundo estiveram em debate este fim de semana no National Geographic Exodus Aveiro Fest.

O festival de cinema e vídeo de viagem e aventura juntou na cidade portuguesa vários viajantes com um dom particular para a fotografia.

Explicaram as histórias por detrás de algumas das suas imagens, responderam às perguntas do público e deram aulas sobre técnicas de fotografia.

O homenageado desta segunda edição do festival foi o francês Yann Arthus-Bertrand, fotógrafo, realizador e ambientalista.

"Este trabalho mudou a minha vida porque encontrei cientistas, porque encontrei camponeses que vão sofrer com as alterações climáticas, vi a demografia incrível do mundo, três milhões de pessoas vão para as cidades todas as semanas. É um trabalho de fotógrafo, mas antes de tudo é um trabalho de jornalista, um trabalho de analisar através das minhas fotos, mesmo se mostro a beleza do mundo, falo do impacto do homem na terra."

A forma como o planeta está a mudar e o que podemos fazer para preservar a Terra foi uma das preocupações do festival.

Yann Arthus-Bertrand defende que precisamos de uma revolução espiritual. Temos de aprender a viver com menos e dá uma sugestão.

"Uma das soluções para as alterações climáticas é parar de comer carne industrial, que está a acabar com a vida na terra. Todos os anos destruímos o equivalente ao tamanho da Bélgica de floresta, só para fazer óleo de palma ou campos de cereais para alimentar os animais."

A terceira edição do festival está marcada para 30 de novembro e 1 de dezembro do próximo ano.