This content is not available in your region

Primeira marcha LGBTI em Bialystok atacada por ultranacionalistas polacos

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Primeira marcha LGBTI em Bialystok atacada por ultranacionalistas polacos
Direitos de autor  Agencja Gazeta/Agnieszka Sadowska via REUTERS   -  

A primeira marcha para celebrar o orgulho gay, em Bialystok, no leste da Polónia, foi atacada por ultranacionalistas. Chegaram a queimar uma bandeira com as cores do movimento da comunidade lésbica, gay, bissexual e transexual.

Os grupos de ultranacionalistas, em campanha contra a "ideologia LGBT", pararam o desfile várias vezes. Lançaram ofensas verbais contra os manifestantes, assim como pedras e garrafas.

A polícia tentou dispersar os agressores com gás lacrimogéneo e a confusão terminou com 15 detenções.

Os participantes no desfile LGBT passaram pelo centro da cidade rodeados pelas forças da ordem, com cartazes pela "Igualdade dos sexos"; dizendo que "o amor não é um pecado".

Esta marcha foi muito criticada nas redes sociais e pelos católicos e nacionalistas, que organizaram aproximadamente 40 contra-manifestações em Bialystok.

O evento acabou por continuar como o previsto, apesar dos distúrbios iniciais.