This content is not available in your region

PGR de Angola desmente negociações com Isabel dos Santos

Access to the comments Comentários
De  João Paulo Godinho
PGR de Angola desmente negociações com Isabel dos Santos
Direitos de autor  euronews

A Procuradoria-Geral da República de Angola negou a existência de quaisquer negociações com Isabel dos Santos para uma suposta devolução de dinheiro ao país.

Num comunicado enviado este domingo, o organismo liderado por Hélder Pitta Grós desmentiu as informações adiantadas pelo jornal Expresso, responsável pela divulgação do caso Luanda Leaks.

De acordo com a notícia veiculada pelo semanário português, os representantes legais da empresária estariam a tentar um acordo que resolvesse os processos em curso na justiça angolana.

A Procuradoria revelou também que "continua a exercer o seu papel nos processos" em curso e que "não há qualquer posicionamento" a respeito de uma negociação com Isabel dos Santos.

Em causa estaria, por exemplo, o arresto preventivo dos bens da filha do antigo presidente José Eduardo dos Santos, num valor superior a mil milhões de dólares.

A medida foi decretada pelo Tribunal Provincial de Luanda, em 23 de dezembro, após um requerimento de providência cautelar interposto pelo estado angolano.

Além desta situação e das suspeitas de branqueamento de capitais denunciadas no Luanda Leaks, Isabel dos Santos está também notificada desde agosto de 2018 para prestar esclarecimentos sobre a sua gestão na empresa estatal petrolífera Sonangol, entre 2016 e 2017.

Outras fontes • ANGOP / EFE