This content is not available in your region

Óscares 2020: Cerimónia marcada por críticas à falta de diversidade

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Borges de Carvalho
Natalie Portman envergou capa com nomes de realizadoras ignoradas pela Academia
Natalie Portman envergou capa com nomes de realizadoras ignoradas pela Academia   -   Direitos de autor  Richard Shotwell/Invision/AP

Charlize Theron, Scarlett Johansson ou Penélope Cruz foram muitas estrelas que brilharam na passadeira vermelha à entrada para mais uma cerimónia dos Óscares.

Uma edição marcada por críticas à falta de diversidade nos nomeados. A atriz Natalie Portman levou uma capa onde estavam gravados os nomes das realizadoras ignoradas pela Academia de Hollywood.

O cineasta Spike Lee prestou um último tributo a Kobe Bryant, o ex-basquetebolista recentemente falecido.

Dentro da sala, as críticas à falta de diversidade ouviram-se logo no arranque da cerimónia pela atriz/cantora Janelle Monáe.

"Esta noite celebramos os incríveis talentos nesta sala e todas as mulheres que dirigiram filmes fenomenais. Estou orgulhosa por estar aqui como uma artista negra e homossexual a contar histórias!"

"Bombshell - O Escândalo" venceu a categoria de Caracterização e lembrou a todos que os escândalos de assédio sexual no mundo da televisão e cinema ainda não foram esquecidos.

Brad Pitt aproveitou a subida ao palco para lembrar o arquivamento do processo de destituição do Presidente norte-americano, Donald Trump, e dar uma sugestão ao realizador Quentin Tarantino.

Disseram-me que só tenho 45 segundos aqui em cima. Que são 45 segundos a mais do que o Senado deu ao John Bolton esta semana. Estou a pensar que talvez o Quentin faça um filme sobre isso e, no final, os adultos façam o correto.
Brad Pitt
Vencedor do Óscar de Melhor Ator Secundário

Apesar das críticas a cerimónia terminou em beleza com o grande vencedor da noite, o realizador sul-coreano Bong Joon Ho, a homenagear o mestre, Martin Scorcese, e a audiência a acompanhá-lo numa grande ovação.