This content is not available in your region

Alterações climáticas entre as maiores ameaças ao futuro das crianças

Access to the comments Comentários
De  João Paulo Godinho
Alterações climáticas entre as maiores ameaças ao futuro das crianças
Direitos de autor  AP Photo/Altaf Qadri, File

Mudanças climáticas, conflitos, desigualdades económicas e publicidade agressiva. Estas são as maiores ameaças ao futuro das crianças e dos jovens em todo o mundo, segundo um relatório da Organização Mundial de Saúde e da UNICEF divulgado esta quarta-feira.

Para os investigadores independentes envolvidos neste estudo, nenhum dos 180 países analisados tomou todas as medidas necessárias para proteger a saúde na infância e o meio ambiente no futuro.

Por outro lado, as práticas comerciais agressivas da face menos saudável da indústria alimentar colocam também um ponto de interrogação sobre o amanhã das crianças.

"O marketing para crianças de estilos de vida pouco saudáveis e a recolha dos dados das redes sociais para impulsionar o marketing é um dos problemas. Outra ameaça imediata são as crescentes desigualdades dentro de populações e entre populações que deixam algumas crianças na pobreza", afirmou à euronews o diretor para a área de Saúde da Unicef, Stefan Peterson.

O relatório alerta ainda que a persistência de desigualdades económicas, sobretudo em países em vias de desenvolvimento, pode travar as crianças de desenvolverem todo o seu potencial.

Entre as soluções, o relatório das duas instituições defende a colocação das crianças no centro dos objetivos de desenvolvimento sustentável, incluir os mais jovens nas decisões políticas e cuidar efetivamente do meio ambiente, sob o risco de não se deixar um planeta sustentável para as crianças.

Outras fontes • The Lancet / EFE