Domingos Simões Pereira acusa Senegal

Access to the comments Comentários
De  euronews
Domingos Simões Pereira acusa Senegal
Direitos de autor  euronews

Domingos Simões Pereira foi recebido por João Lourenço em Luanda e pediu ao chefe de Estado angolano que esteja atento à situação no seu país. Em declarações aos jornalistas após o encontro, não hesitou em queixar-se de interferência externa:

"Há um país vizinho da Guiné-Bissau que assume que vai lançar o leilão de plataformas de exploração petrolífera, incluindo plataformas petrolíferas que estão dentro do território da Guiné-Bissau".

Domingos Simões Pereira acrescentou, sem papas na língua: "Estou a falar do Senegal, obviamente. O Presidente do Senegal assumiu num ‘tweet' pessoal que a CDEAO (Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental) deveria mobilizar as forças para impor o Presidente que ele acha que devia ser colocado na Guiné-Bissau, a exemplo do que já tinha feito na Gâmbia".

Em causa está um tweet de Macky Sall, considerado como uma felicitação a Umaro Sissoco Embaló pela vitória... publicado antes da Comissão Nacional de Eleições se ter pronunciado sobre o acórdão do Supremo Tribunal de Justiça que ordenou um novo apuramento dos resultados.

A ordem judicial acabou por ser ignorada e Sissoco Embaló aproveitou para marcar a tomada de posse para esta quinta-feira. O primeiro-ministro Aristides Gomes já se pronunciou, afirmando que uma tomada de posse sem esperar por uma posição do Supremo Tribunal de Justiça seria uma tentativa de golpe de Estado.