This content is not available in your region

Presidente angolano prolonga estado de emergência

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com Lusa
Presidente angolano prolonga estado de emergência
Direitos de autor  LUSA   -  

João Lourenço prolongou o estado de emergência por mais 15 dias, a começarem no próximo domingo, 26 de abril. Um anúncio feito, esta sexta-feira, em comunicado. 

Angola permanece em confinamento até, pelo menos, 10 de maio. Uma decisão tomada "perante a ameaça da pandemia da Covid-19", como esclarece no documento o presidente da República, "no superior interesse da defesa da saúde e da vida dos angolanos" e quando o país conta com 25 casos confirmados de infeção e duas mortes.

Apesar de Angola permanecer em estado de emergência desde 27 de março para o chefe de Estado é preciso pensar na economia do país e, por isso, haverá um alívio de algumas medidas para permitir, como frisou João Lourenço, a retoma "paulatina da atividade económica".

Aos angolanos Lourenço pede que cumpram o confinamento e acrescenta que a "prevenção continua a ser a melhor e a mais eficaz forma de luta contra" o que chama de "perigo mortal".

O "levantamento definitivo do Estado de Emergência" e das "restrições a ele inerentes", esclarece o Presidente, dependerá "sobretudo" da forma como os cidadãos angolanos cumprirem as medidas impostas.

Em África, o número de mortos, ligados à Covid-19, subiu para 1.298 nas últimas horas. Desde o início da propagação mais de 27.400 pessoas foram infetadas, em 52 países deste continente.