This content is not available in your region

Acordo de paz "azedo" em Erevan

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Acordo de paz "azedo" em Erevan
Direitos de autor  AP   -  

Sentimento de revolta na capital da Arménia. Centenas de pessoas concentraram-se no centro da Erevan para contestar o acordo de paz que o país assinou com o Azerbaijão depois de avanços significativos das forças leais a Bacu no conflito pelo controlo do enclave de Nagorno Karabakh. O primeiro-ministro considera não ter tido alternativa. Nikol Pashinyan explicou que "se as hostilidades continuassem, haveria uma grande probabilidade de Stepanakert, Martuni, e Askeran serem capturadas, e a seguir as áreas defensivas dois, três, quatro, cinco e seis ficariam cercadas e milhares dos nossos soldados também".

O acordo, assinado na terça-feira, prevê que a Arménia retire as suas forças de várias províncias azeris, ocupadas no início dos anos 90 e adjacentes a Nagorno Karabakh, mas manterá controlo dos territórios povoados por arménios numa região considerada, desde 1921, uma república autónoma juridicamente sob soberania do Azerbaijão.

Caberá à Rússia manter a paz no território.