This content is not available in your region

Funeral do Príncipe Filipe será cerimónia discreta

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Funeral do Príncipe Filipe será cerimónia discreta
Direitos de autor  Frank Augstein/AP   -  

As salvas de 41 tiros ecoaram por todo o Reino Unido e também no mar, por parte da marinha, onde serviu, em homenagem ao Príncipe Filipe, Duque de Edimburgo, marido da Rainha Isabel Segunda de Inglaterra, morto na sexta-feira aos 99 anos. 

O Príncipe Carlos, herdeiro do trono, apareceu em público para uma pequena declaração à imprensa: "Queria dizer que o meu pai, ao longo dos últimos mais de 70 anos, deu um apoio empenhado e formidável à Rainha, à família, ao país e a toda a Commonwealth. Como imaginam, eu e a minha família sentimos muito a falta dele", disse.

Ao longo dos últimos mais de 70 anos, deu um apoio empenhado e formidável à Rainha, à família, ao país e a toda a Commonwealth.
Príncipe Carlos
Herdeiro do trono britânico

O funeral vai decorrer no sábado, dia 17 de abril, numa cerimónia discreta no Castelo de Windsor, limitada à família, devido às restrições sanitárias impostas pela pandemia e também por vontade do Príncipe Filipe.

O Príncipe Harry, filho de Carlos, que abdicou das funções reais e vive nos Estados Unidos, vai estar presente, ao contrário da mulher, Meghan Markle, que não faz a viagem por estar grávida. Também o primeiro-ministro Boris Johnson vai estar ausente das cerimónias, já que as restrições ligadas à Covid limitam a presença a 30 pessoas. Boris Johnson diz que prefere não tirar o lugar a algum familiar que queira estar presente.