This content is not available in your region

Libertada mulher que assassinou marido na Turquia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Libertada mulher que assassinou marido na Turquia
Direitos de autor  AFPTV   -  

Uma reviravolta no julgamento em tribunal permitiu à turca Melek Ipek voltar a ver as filhas de quem esteve afastada.

A mulher de 31 anos que confessou ter assassinado o marido agressor a tiro, a 7 de janeiro, arriscava pena de prisão perpétua, mas acabou por ser libertada. De forma surpreendente a justiça turca reconheceu que agiu em legítima defesa.

"É incrível, impossível de descrever. Nunca quis que chegasse a este ponto. Agradeço a todos os que me apoiaram, que estiveram do meu lado", sublinhou, emocionada, Melek Ipek, que diz ter sido violada e torturada diariamente pelo marido, Ramazan Ipek, durante 12 anos, e atacada com uma faca na noite do homicídio.

De acordo com a vítima, o marido também batia nas duas filhas do casal, de 9 e 7 anos de idade.

O veredicto invulgar torna-se conhecido dias depois de o presidente Recep Tayyip Erdoğan emitir um decreto para a saída da Turquia da Convenção de Istambul para combater a violência contra as mulheres. A decisão provocou uma vaga de protestos no país.