This content is not available in your region

"Passe Verde" obrigatório para trabalhar em Itália

Access to the comments Comentários
De  Giorgia Orlandi
O controlo do "passe verde" para professores e funcionários das escolas em Itália já é obrigatório
O controlo do "passe verde" para professores e funcionários das escolas em Itália já é obrigatório   -   Direitos de autor  Andrew Medichini/AP   -  

Governo italiano impõe um passaporte Covid para todos os trabalhadores, tanto no setor público como no privado. Decisão aprovada por unanimidade no Conselho de Ministros desta quinta-feira, em Roma.

A medida já era obrigatória nalguns setores - como nas escolas - passa agora a estender-se até aos voluntários. O controlo generalizado do chamado "Passe Verde" arranca em outubro e vai permanecer pelo menos até ao final do ano.

Roberto Speranza, ministro italiano da Saúde, diz estar confiante "de que uma utilização ainda mais alargada do passe verde nos ajudará a estimular a campanha de vacinação". O governante explica que o decreto prevê "tornar a rede de farmácias em funcionamento mais alargada e capaz de utilizar zaragatoas e testes antigénos rápidos" em todo o país.

O governo de Mário Draghi determinou a suspensão sem retribuição de trabalhadores que se apresentem no emprego mais de cinco dias sem o "Passe Verde". Quem fugir ao controlo incorre numa multa entre 600 e 1500 euros

A expectativa agora é perceber como é que até 15 de Outubro, quando o passe verde se tornar obrigatório, vai comportar-se a frente anti-vacinas. Se decidirem protestar como já aconteceu quando foi imposta aos professores a obrigação de ter o controlo do passe nas escolas.