This content is not available in your region

Não vacinados alvo de restrições pela Europa

Access to the comments Comentários
De  Nara Madeira  com AP, AFP
Centro de vacinação de crianças, Viena de Áustria
Centro de vacinação de crianças, Viena de Áustria   -   Direitos de autor  Euronews/AP   -  

Na Áustria já entrou em vigor a restrição de movimentos aos não vacinados com idade superior a 12 anos, ou não recuperados, recentemente, da Covid-19. A partir de agora, e pelo menos até ao dia 24, estas pessoas só podem sair de casa em situações de necessidade como ir trabalhar, fazer compras, ir à escola, dar um pequeno passeio, ou ir ao médico, para ser vacinado, por exemplo. Haverá controlos policiais e as multas ascendem aos 1.450 euros.

É o aumento no número de casos que leva a medidas como esta, Berlim, na Alemanha, foi o mais recente de vários estados alemães a interditar o acesso de pessoas não vacinadas, maiores de 18 anos, (salvo as que estiveram infetadas recentemente) a ginásios, restaurantes e bares, cinemas, museus, etc.

Quinta-feira, o parlamento alemão deverá votar um novo quadro legal para as restrições elaborado pelos partidos que se espera venham a formar o próximo governo de coligação.

Já o Reino Unido recomenda o reforço da vacinação a pessoas com idades entre os 40 e 49 anos e uma segunda dose da vacina Pfizer a ser administrada aos jovens com 16 e 17 anos.

Jonathan Van-Tam, o vice-chefe do serviço médico de Inglaterra, afirmava acreditar que _"_se o programa de reforço for bem-sucedido e tiver uma aceitação muito elevada" é possível "reduzir maciçamente a preocupação com a hospitalização e morte devido àCovid-19no Natal e durante o resto do próximo inverno, para milhões de pessoas. É tão simples, tão decisivo quanto isso", acrescentava este responsável do serviço nacional de Saúde inglês.

Em França volta ser obrigatório, desde esta segunda-feira, o uso de máscara nas escolas do primeiro ciclo e noutras faixas etárias nas regiões mais afetadas pela Covid-19.