This content is not available in your region

Crise política na Macedónia

Access to the comments Comentários
De  Patricia Tavares  & euronews
Crise política na Macedónia
Direitos de autor  Stringer/Associated Press   -  

A derrota esmagadora do partido no governo nas eleições locais na Macedónia do Norte desencadeou uma reação em cadeia. Depois de meses de popularidade em queda-livre, o primeiro-ministro social-democrata, Zoran Zaev, anunciou a demissão, mas dias depois, voltou atrás na decisão e conseguiu sobreviver a um voto de confiança pedido pela oposição. No entanto, perdeu um dos parceiros da coligação e pretende substituí-lo.

É definitivamente um período de incerteza e instabilidade, veremos se Zaev conseguirá formar um governo viável e é muito provável que nos próximos meses haja eleições. Muito depende do que irá acontecer com as negociações de adesão com a UE.
GIANNIS ARMAKOLAS
PROFESSOR ASSISTENTE - ESTUDOS dos BALCÃS, UNIVERSIDADE DA MACEDÓNIA

A chave para a estabilidade do executivo são as negociações de adesão à União Europeia. O grande obstáculo é o veto da Bulgária. Apesar de se esperar o levantamento deste veto - a grande questão é: quando é que vai acontecer.

A crise política na Macedónia do Norte afeta diretamente a Grécia. O presidente do principal partido de oposição de direita diz que o Acordo de Prespa entre os dois países é uma realidade, mas que nunca utilizará o novo nome.

Atenas segue de perto os desenvolvimentos políticos na Macedónia do Norte e diz que os acordos devem ser mantidos, independentemente do governo no poder. O ministro dos Negócios Estrangeiros da Grécia, Nikos Dendias, disse há alguns dias que Atenas espera que Skopje cumpra todas as obrigações decorrentes do acordo bilateral - e reiterou o forte compromisso de Atenas para com o percurso europeu dos Balcãs Ocidentais.
FAY DOULGKERI
Euronews