OMS diz que proibições de viagens não funcionam

Access to the comments Comentários
De  euronews
OMS diz que proibições de viagens não funcionam
Direitos de autor  La aparición de la nueva variante ómicron es un recordatorio de lo que los científicos han advertido durante meses: la covid prosperará mientras vastas zonas del mundo carezcan de vacunas. Foto tomada el 30 de noviembre de 2021 en París, Francia.

A nova estirpe da Covid-19, a Ómicron, está já presente em, pelo menos, 20 países. Continua a alastra-se pelo mundo, uma semana depois de ter sido detetada na África do Sul.

Vários Governos, onde se inclui o português, impuseram proibições de viagens de e para países da África Austral.

No entanto, a Organização Mundial de Saúde afirma que as proibições de viagens não funcionam e aconselha a implementação de outras medidas.

“Temos de utilizar as medidas que sabemos que funcionam. O uso da máscara sempre que possível e aconselhável, desde que se esteja numa sala com mais do que uma pessoa, ventilando uma sala, se possível, o mais frequentemente possível, mantendo a higiene normal das mãos e do corpo e especialmente a higiene bocal nessas circunstâncias", afirma o porta-voz da OMS, Christian Lindmeier.

Muitos países estão a acelerar os programas de vacinação de modo a aplicarem a dose de reforço ao maior número de pessoas.

O Reino Unido, por exemplo, lançou o que o primeiro-ministro Boris Johnson designou por "exército de vacinas", estabelecendo um prazo até ao final de janeiro para que todos os adultos sejam inoculados com a terceira dose.

Na Áustria, as autoridades alargaram o prazo de confinamento nacional para 20 dias e tornaram as vacinas obrigatórias.

Na Grécia, as pessoas com mais de sessenta anos devem vacinar-se contra a Covid-19 até dia 16 de janeiro, caso contrário, terão de pagar uma multa.

No entanto, a estirpe Ómicron poderá tornar as vacinas existentes menos eficazes, como alertou o administrador da Moderna, Stepháne Bancel.