Boris Johnson: "O melhor presente é vacinar-se"

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Primeiro-ministro deixou um agradecimento especial aos profissionais de Saúde
Primeiro-ministro deixou um agradecimento especial aos profissionais de Saúde   -   Direitos de autor  TOLGA AKMEN/AFP

Houve música em Downing Street, mas o tom deste Natal não é, claramente, o mais harmonioso. Ainda menos para Boris Johnson, que enfrenta polémicas sucessivas, perda de bastiões conservadores, desentendimentos no seio dos Tories e números recorde de casos de Covid no Reino Unido, com dois dias seguidos acima dos 100 mil novos contágios.

Na sua mensagem de Natal, o primeiro-ministro britânico declarou que, "após dois anos de pandemia", não é possível dizer "que acabou", até porque continua a ser necessário um esforço coletivo, agora "para travar a nova variante".

Nas palavras de Johnson, terminando o tempo para comprar presentes, "o melhor que se pode dar à família e a todo o país é vacinar-se, seja a primeira dose, a segunda ou o reforço. Assim, as festas do próximo ano poderão ser melhores do que neste". E terminou com um incontornável "Feliz Natal".

Ao apelo à vacinação, juntou-se também uma palavra de agradecimento especial para os profissionais de Saúde que estão a trabalhar durante este, mais uma vez, conturbado período festivo.