This content is not available in your region

Downing Street pede desculpa à rainha Isabel II

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Downing Street pede desculpa à rainha Isabel II
Direitos de autor  Kirsty Wigglesworth/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved   -  

O N° 10 de Downing Street pede desculpa à rainha após a revelações de que terá havido outras festas durante o período em que os ingleses não se podiam reunir.

Segundo o jornal The Telegraph houve duas festas de despedida de dois funcionários, em abril de 2021, na noite anterior ao funeral do príncipe Filipe.

Enquanto isso, como muitas pessoas que perderam entes queridos durante a pandemia, a rainha sentou-se sozinha na Capela de São Jorge, no adeus ao marido, o homem com quem viveu 73 anos, para respeitar as normas em vigor.

As críticas chegam mesmo do campo conservador. O deputado Sir Roger Gale afirma: "Penso que os acontecimentos que tiveram lugar nessa noite foram totalmente inaceitáveis e completamente insensíveis e nunca deveriam ter acontecido. Dito isto, não considero o primeiro-ministro pessoalmente responsável por eles porque, evidentemente, o primeiro-ministro não estava presente. Mas revela, penso eu, uma cultura dentro de Downing Street que obviamente provém do topo e não deveria ser permitida".

A nova revelação veio um dia depois de Johnson ter pedido desculpa na Câmara dos Comuns por assistir à já célebre festa "traga a sua própria bebida" no jardim do gabinete e residência do primeiro-ministro em Downing Street, em Maio de 2020.

Cerca de 100 funcionários foram convidados por um assessor do primeiro-ministro para o que foi designado como um evento "bebidas socialmente distanciadas". Na altura, os britânicos estavam proibidos por lei de se encontrarem com mais do que uma pessoa fora das suas casas como parte das medidas para travar a propagação do vírus.

Boris Johnson não terá participado nas festas de abril de 2021 mas a oposição e a ala mais conservadora dos tories fazem pressão  para que se demita. O primeiro-ministro pede calma até ao fim da investigação que está em curso.