This content is not available in your region

Caos no parlamento das Honduras

Access to the comments Comentários
De  euronews  com EFE
18 elementos do Partido de Xiomara Castro na origem do caos na eleição para a presidência do Parlamento
18 elementos do Partido de Xiomara Castro na origem do caos na eleição para a presidência do Parlamento   -   Direitos de autor  ORLANDO SIERRA/AFP   -  

Eleição para a presidência do parlamento nas Honduras abre crise política. 18 deputados do partido da Chefe de Estado Xiomara Castro, romperam o pacto para por à frente da assembleia o principal líder da oposição, Luis Redondo.

A decisão fez estalar o verniz no hemiciclo.

Os dissidentes já foram expulsos do Partido da Liberdade e Refundação (Libre), mas mantêm-se no parlamento e conseguiram eleger o líder provisório da assembleia.

O deputado Jorge Cálix, um dos deputados expulsos, tomou posse como líder do parlamento.

Xiomara Castro salientou que o grupo de deputados liderado por Cálix, Beatriz Valle e Yavhé Sabillón "desafiou" a autoridade do partido Libre ao não apoiar a Redondo.

Este grupo de deputados "a partir desta data perdem o seu estatuto de militantes activos do nosso partido e estão proibidos de levar a cabo as suas acções em nome do partido", sublinhou a presidente.

A bancada parlamentar do Libre é composto por 50 deputados, dos 128 que compõem o parlamento, mas com as expulsões será representado por apenas 32.