Silvio Berlusconi desiste de se candidatar à presidência de Itália

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Silvio Berlusconi desiste de se candidatar à presidência de Itália
Direitos de autor  Luca Bruno, The Associated Press

Silvio Berlusconi desistiu de se candidatar a presidência de Itália.

O ex-primeiro-ministro anunciou em comunicado a saída da corrida ao Quirinale, o Palácio presidencial italiano, e deixa a ala direita livre para encontrar uma outra nomeação mais consensual para a sucessão de Sergio Matarella, que termina o mandato a 3 de fevereiro. Fala-se em Andrea Riccardi.

A saída de Berlusconi abre caminho à eleição de Mario Draghi para Presidente de Itália, embora o antigo primeiro-ministro tenha defendido que o atual deve permanecer à frente do governo até 2023 para terminar a implementação do PRR em Itália.

O antigo presidente do Banco Central Europeu parece ser agora o principal candidato à presidência e pode ser o nome a ser proposto pelo Parlamento italiano para suceder a Matarella, mas há quem veja nessa possibilidade uma ferida na política italiana.

Se Draghi for eleito Presidente, o país interrompe o mandato do atual governo e terá de antecipar as eleições legislativas, mergulhando a Itália de novo num oceano de incertezas, num momento de crucial importância para a retoma pós pandemia.

A eleição do novo Presidente vai decorrer esta segunda-feira e é da responsabilidade do Parlamento, numa sessão conjunta de todas as câmaras, juntando os 630 deputados aos 320 senadores e aos 58 delegados regionais.

Para se ser eleito, é necessário reunir dois terços dos votos numa das três primeiras rondas de votação ou conseguir uma maioria absoluta à quarta volta.

Perante a falta de consenso, anteve-se uma longa segunda-feira no Parlamento italiano, em Roma.

Outras fontes • Ansa