This content is not available in your region

Líderes mundiais empenhados na proteção dos Oceanos

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com AFP
Líderes mundiais empenhados na proteção dos Oceanos
Direitos de autor  MARTIN BERNETTI/MARTIN BERNETTI

Cerca de trinta chefes de Estado e de governo de todo o mundo, entre eles o presidente português Marcelo Rebelo de Sousa, comprometeram-se em colocar a defesa e a proteção dos mares como uma prioridade na agenda europeia e internacional.

O compromisso foi assumido na cidade francesa de Brest, durante o último dia da cimeira “One Ocean”.

Em 2022, várias reuniões internacionais importantes serão realizadas em torno dos oceanos. Os compromissos da Cimeira de Brest "permitirão consolidar ações úteis e uma agenda internacional essencial para este ano", disse o presidente francês.

Visto como “um grande passo em frente”, a presidente da Comissão Europeia anunciou o lançamento de uma coligação de 27 estados membros da União Europeia e 13 outros países para concluir um tratado ambicioso para proteger as zonas de alto mar que não estão sob a jurisdição de nenhum estado.

As negociações estão em curso sob a égide da ONU desde 2018, mas as conversações foram interrompidas por causa da pandemia. A quarta e teoricamente ronda final de negociações está agendada para março, em Nova Iorque.

O anúncio sobre a coligação internacional para proteger os oceanos não convence as organizações ambientalistas. Para Coralie Barbier, da Greenpeace, “é um passo na direção certa mas é preciso que as palavras se traduzam em ações".

Na cimeira dos Oceanos, organizada pela presidência francesa da União Europeia, Emmanuel Macron anunciou também o compromisso de aumentar de 2% para 4% as zonas marítimas protegidas.