This content is not available in your region

Ucrânia assinala Revolução da Maidan

Access to the comments Comentários
De  Patricia Tavares
Ucrânia assinala Revolução da Maidan
Direitos de autor  Efrem Lukatsky/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.   -  

A Ucrânia assinala a revolução da “Maidan” (a Praça da Independência) em 2014 - que provocou a ira da Rússia. Os ucranianos disseram ter saído em defesa da sua dignidade e orgulham-se de terem virado as costas ao Kremlin há 8 anos, apesar do elevado custo que tiveram de pagar desde essa altura - tanto em vidas humanas como em termos de um medo constante de uma invasão russa.

O Presidente do país Volodymir Zelensky marcou presença no memorial na manhã deste domingo, para prestar homenagem às mais de 100 (105) vítimas tombadas. 

O ex-presidente Petró Poroshenko também marcou presença no meio de uma multidão de cidadãos ucranianos.

Quase todas as mortes tiveram lugar entre 18 e 20 de fevereiro de 2014, quando as forças de segurança decidiram dispersar as barricadas à força. Após vários dias de repressão, a revolução foi consumada a 22 de fevereiro, com a fuga do Presidente pró-russo Viktor Yanukovych, natural de Donetsk. 

A Rússia afirma que a revolução da Maidan foi de facto um golpe instigado pelas potências ocidentais, para a derrubar líderes considerados inconvenientes.