This content is not available in your region

Jornal russo Novaya Gazeta suspende publicação

Access to the comments Comentários
De  Ricardo Figueira
Jornal russo Novaya Gazeta suspende publicação
Direitos de autor  NATALIA KOLESNIKOVA/AFP or licensors   -  

A Novaya Gazeta deixou, pelo menos temporariamente, de se publicar. A decisão foi tomada pela própria direção do jornal russo, com medo de possíveis ações por parte da justiça do país no âmbito da lei que reprime o que o regime russo considera notícias falsas.

No site oficial, a redação diz que o jornal deixa de se publicar enquanto durar a guerra na Ucrânia, depois de dois avisos que recebeu das autoridades, que ameaçam incluir a publicação na lista de agentes estrangeiros. Em março, tinha já suspendido alguns serviços.

As perseguições de que o jornal foi alvo valeram, no ano passado, o Prémio Nobel da Paz ao diretor Dmitri Muratov. A jornalista Anna Politkovskaya foi assassinada em 2006, no ponto mais alto do braço de ferro entre este jornal e o Kremlin.

"Recebemos outro aviso da Roskomnadzor (autoridade para os media). Como consequência, suspendemos o jornal nas redes e no papel até ao fim da 'operação especial no território da Ucrânia'. Cumprimentos, redação da Novaya Gazeta".

O jornal foi fundado com a ajuda de outro Nobel da Paz, o antigo líder da União Soviética, Mikhail Gorbachov, que doou o dinheiro do prémio para a compra de computadores. Ao longo de mais de 30 anos de história, a Novaya Gazeta tem sido vista como um símbolo do jornalismo independente na Rússia. Em particular desde a chegada ao poder de Putin, tem sido uma voz incómoda para o regime.

Este fecho, mesmo que temporário, é o mais recente episódio de repressão dos órgãos de comunicação independentes e não-alinhados com as posições do governo. Com medo das consequências da nova lei, órgãos como a rádio Eco de Moscovo, o canal de TV Dojd (Chuva) ou o portal de notícias Znak.com também suspenderam as atividades nas últimas semanas.