This content is not available in your region

Àustria vai duplicar o orçamento das Forças Armadas

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Forças militares austríacas. -
Forças militares austríacas. -   -   Direitos de autor  Euronews   -  

Apesar do seu estatuto de neutralidade, assumido em 1955, a Àustria vai duplicar o orçamento das Forças Armadas. Após décadas de negligência em que o número de ativos ficou reduzido a cerca de 50.000 soldados, a ministra da Defesa austríaca, Klaudia Tanner, anunciou a medida, no contexto da ofensiva russa na Ucrânia.

A neutralidade está consagrada na nossa Constituição e, portanto, a questão de aderir a uma aliança militar não se coloca. O objetivo é aumentar este ano o orçamento do exército para 1% do produto interno bruto (PIB) e proceder depois a um aumento gradual até 1,5%.
Klaudia Tanner, ministra da Defesa da Àustria

Do ponto de vista geostratégico, a localização da Àustria é vantajosa. A república alpina está rodeada por países da NATO, o que o que tornaria muito difícil um ataque direto da Rússia, por exemplo.

Em caso de conflito, o país teria três alternativas: optar pela estratégia sérvia, escandinava ou suiça. Em primeiro lugar, poderia, tal como a Sérvia, continuar a manter relações amigáveis tanto com a Rússia como com a NATO, mas a situação mudou com a guerra na Ucrânia.

Em segundo lugar, poderia aderir à Aliança Atlântica, tal como pretendem a Finlândia e a Suécia, mas na Àustria não existe apoio da opinião pública para tal adesão.

Aparentemente, o país está a optar pela terceira via: o modelo suiço da neutralidade aliada a um orçamento de defesa reforçado. O país vizinho tem metade do tamanho da Àustria mas investe o dobro na defesa.

No entanto, é pouco provável que a ministra Klaudia Tanner, membro do partido conservador OVP, obtenha o acordo do seu parceiro de coligação no governo, o partido ecologista Os Verdes, para um aumento tão elevado do orçamento da defesa.

Pela sua parte, a oposição mostra-se também cética.

Não vejo possibilidade de acordo entre os dois partidos do governo relativamente a um aumento do orçamento para 1,5% do PIB. O único acordo que existe é de 1%, o que representa um valor de 4 mil milhões de euros por ano.
Robert Laimer, Partido Social-Democrata da Áustria (SPO)

Entretanto, o governo rejeitou a proposta de extensão do serviço militar, que atualmente dura seis meses.

O novo orçamento da defesa tem que ser concluído até outubro.