Israel condena declarações de Lavrov e convoca embaixador russo

Access to the comments Comentários
De  Maria Barradas  com AP. AFP, EFE
Sergey Lavrov, Ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia
Sergey Lavrov, Ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia   -   Direitos de autor  AP Photo

A Rússia entra em rota de colisão também com Israel. No estado hebraico chovem condenações às declarações do ministro russo dos Negócios Estrangeiros, Sergey Lavrov, que comparou Zelensky a Hitler; disse que Hitler tinha sangue judeu e acusou judeus de antisemitismo.

Sergey Lavrov afirmou numa entrevista ao canal italiano Rete 4: "Ele (presidente ucraniano Volodymyr Zelenskyy) apresenta um argumento: 'Que tipo de nazificação podemos ter se eu sou judeu?´ Se bem me lembro, posso estar errado, mas Hitler também tinha origens judaicas, pelo que não significa absolutamente nada. Há já algum tempo que ouvimos do sábio povo judeu que os maiores antissemitas eram judeus".

Através do Twitter, o ministro dos Negócios Estrangeiros de Israel não poupou o seu homólogo russo, Yair Lapid escreveu: "As observações do ministro dos Negócios Estrangeiros Lavrov são uma declaração imperdoável e ultrajante, assim como um terrível erro histórico. Os judeus não se assassinaram a si próprios no Holocausto. O nível mais baixo de racismo contra os judeus é acusar os próprios judeus de antissemitismo".

Dani Dayan, o presidente do Yad Vashem, afirmou por seu turno: "As palavras do ministro dos Negócios Estrangeiros Lavrov são uma falácia, e têm de ser condenadas nos termos mais veementes. Ele está a propagar basicamente a inversão do Holocausto. As vítimas são consideradas como sendo os perpetradores. Isto é repugnante, é desprezível e contrário à verdade histórica".

Também o primeiro-ministro Naftali Bennett, que tem sido moderado a condenar a invasão russa da Ucrânia, reagiu às palavras de Lavrov.

O governo israelita anunciou que vai chamar o embaixador russo em Israel, Anatoly Viktorov para uma conversa "não muito fácil" e exigir um "pedido de desculpas".

Há muito tempo que a alegada origem judaica de Hitler intriga muito investigadores. Os estudos realizados até agora têm-se revelado inconclusivos.