This content is not available in your region

Rússia anuncia novo cessar-fogo em Mariupol

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com AFP
Fábrica Azovstal tem sido alvo de duros ataques do exército russo
Fábrica Azovstal tem sido alvo de duros ataques do exército russo   -   Direitos de autor  AP/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.   -  

O Kremlin anunciou um cessar-fogo de três dias em Mariupol, a partir desta quinta-feira, com vista à abertura de corredores humanitários para retirar mais civis retidos nas instalações da fábrica Azovstal

O anúncio foi feito depois de, esta quarta-feira, os confrontos na região terem endurecido, com Moscovo a confirmar o recurso a artilharia pesada e o autarca da cidade revelar ter perdido o contacto com os soldados ucranianos no terreno.

"O inimigo continua a conduzir operações ofensivas na Zona Operacional Oriental a fim de estabelecer o controlo total do território das regiões de Donetsk e Luhansk e manter um corredor terrestre com a Crimeia Ucraniana temporariamente ocupada. A fim de destruir as infraestruturas de transporte da Ucrânia, o inimigo lançou ataques com mísseis contra objetos no território das regiões de Dnepropetrovsk, Kirovograd, Lviv, Vinnytsia, Kiev, Transcarpathian, Odessa e Donetsk", afirmou o porta-voz das Forças Armadas ucranianas, Oleksandr Shtupun, no seu relato diário da guerra.

Rússia procura travar armamento da Ucrânia

Lviv acordou esta quarta-feira sem eletricidade. O apagão resultou de um ataque aéreo das froças russas, durante a noite, que atingiu três subestações elétricas na cidade ucraniana.

Outro alvo da estratégia militar russa são os transportes. Os bombardeamentos destruiramseis estações ferroviárias no centro e oeste do país, de forma a travar o transporte de armas para os soldados ucranianos, conforme confirmou o ministro russo da Defesa, Sergei Shoigu. 

"Os Estados Unidos e os seus aliados da NATO continuam a enviar armas para a Ucrânia. Reitero que qualquer meio de transporte da Aliança do Atlântico Norte que chegue ao território da Ucrânia com armas ou materiais para as Forças Armadas ucranianas é por nós considerado como um alvo legítimo de destruição".

Bielorrússia anuncia exercícios militares

Da Bielorrússia mais más notícias para a Ucrânia. 

O país aliado de Moscovo anunciou, esta quarta-feira, o início de exercícios militares para, nas palavras do ministério da Defesa, avaliar a prontidão da capacidade de resposta e combate a possível "crise". 

Minsk garante qie estes exercícios não representam qualquer ameaça para a comunidade europeia ou para os seus países vizinhos, mas o governo ucraniano teme o recurso ao exército bielorrusso para um novo ataque a Kiev.