This content is not available in your region

Fábrica em Severodonetsk estará a servir de abrigo a 800 pessoas

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com AP, Lusa
AP
AP   -   Direitos de autor  Natacha Pisarenko/AP   -  

Uma fábrica em Severodonetsk estará a servir de abrigo para 800 civis numa altura em que a Rússia alega ter tomado controlo dos principais zonas residenciais da cidade.

De acordo com uma fonte ucraniana, o edifício da empresa de produtos químicos está a servir de esconderijo para 200 funcionários, de 3.000, e 600 habitantes de cidade que recorreram à fábrica para fugir aos bombardeamentos.

A Rússia diz estar a controlar as partes residenciais do centro de Severodonetsk. Kiev diz que a Ucrânia está a aguentar os ataques, apesar de estar em desvantagem. Volodymyr Zelenskyy voltou a pedir armamento ao ocidente.

O ministério russo da Defesa afirma que a Rússia assumiu o controlo de 97% de Lugansk.

Numa entrevista a um jornal britânico, Zelenskyy disse que negociações com Putin só depois de uma vitória no campo de batalha.

"É claro que a vitória deve ser primeiro no campo de batalha", afirmou o chefe de Estado. 

"Degenerados" que querem a Rússia "morta"

Na rede social telegram, o ex-presidente da Federação russa, Dmitry Medvedev, chamou aos líderes do ocidente de "degenerados" que querem a Rússia "morta".

Numa publicação, o ex chefe de Estado não poupou as críticas ao ocidente, numa resposta sobre as sanções aplicadas à Rússia depois do início da invasão à Ucrânia. 

Crise dos cereais ucranianos

O ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, está em Ancara, na Turquia, para discutir a criação de corredores marítimos de forma a facilitar a exportação de cereais ucranianos através dos portos do Mar Negro. 

Lavrov tinha anunciado segunda-feira que uma delegação russa iria à Turquia para discutir mecanismos que permitam escoar cereais e alimentos da Ucrânia, que incluem a desminagem dos portos do Mar Negro.

"Vamos abordar todos os detalhes. Os especialistas partem hoje (segunda-feira) para a Turquia, e terça-feira a minha (do Ministério dos Negócios Estrangeiros) delegação viaja e espero que possamos, se não colocar um ponto final - uma vez que isso deve ser feito pelos nossos líderes - pelo menos planear em pormenor as possibilidades", disse então o chefe da diplomacia russa.

Lavrov deverá encontrar-se com o ministro dos Negócios Estrangeiros turco, Mevlüt Cavusoglu, esta quarta-feira.