This content is not available in your region

Justiça britânica aprova plano polémico

Access to the comments Comentários
De  euronews
Protesto em Londres contra planos do Governo
Protesto em Londres contra planos do Governo   -   Direitos de autor  Frank Augstein/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

A justiça do Reino Unido autorizou o polémico plano do Governo de Boris Johnson de enviar para o Ruanda os migrantes e solicitantes de asilo que chegaram ilegalmente ao território.

O juiz Jonathan Swift rejeitou a providência cautelar das duas organizações não-governamentais Care4Calais e Detention Action por considerar “importante para o interesse público que a ministra do Interior possa aplicar as decisões de controlo da imigração”.

As ONG's apresentaram recurso que será analisado segunda-feira.

Para o advogado da Care4Calais, James Nichol, "a sentença é devastadora para os refugiados. Esta é uma política brutal. Falaram com mais de uma centena de pessoas que foram notificadas e que serão retiradas à força do país. São pessoas de países devastados pela guerra, que já estão traumatizadas, o que simplesmente aumenta a agonia e causa mais traumas. É um escândalo absoluto. "

Os planos do Executivo britânico mereceram já a reprovação do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados. A agência já fez saber que não aprova o projeto e acusou Londres de falta de honestidade.

No Ruanda, a líder da oposição, Victoire Ingabire, afirma que "a Grã-Bretanha critica o Governo ruandês sobre o tema dos Direitos Humanos, mas ao mesmo tempo envia pessoas para o país que eles criticam. Portanto, é o mundo virado de cabeça para baixo".

O primeiro voo, com rumo ao Ruanda, com os migrantes a bordo, está previsto sair do Reino Unido na próxima terça-feira.