This content is not available in your region

Preparar a reconstrução da Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Conferência de Recuperação da Ucrânia em Lugano, Suíça
Conferência de Recuperação da Ucrânia em Lugano, Suíça   -   Direitos de autor  Michael Buholzer/' KEYSTONE / MICHAEL BUHOLZER

A Ucrânia e dezenas de países aliados aprovaram em Lugano, na Suíça, os princípios orientadores para guiar a reconstrução do país, depois da guerra com a Rússia. Um encontro no qual participaram também instituições internacionais e representantes do setor privado.

Várias nações, tais como a Suíça, Noruega e Países Baixos anunciaram reforços significativos nas suas contribuições.

Liesje Schreinemacher, ministra do Desenvolvimento e Cooperação dos Países Baixos:"Anuncio hoje a disponibilização de mais 200 milhões de euros em ajuda financeira, canalizada através de uma conta criada pelo Fundo Monetário Internacional. Esse dinheiro será usado nas despesas diárias do governo ucraniano, em salários dos funcionários públicos, professores e trabalhadores do setor da saúde."

Kiev estima que são necessários pelos menos 750 mil milhões de dólares para levantar o país da ruínas.

Ingrida Simonyte, primeira-ministra da Lituânia:"Primeiro, é preciso gerar o financiamento. Temos de obter mais fundos dos nossos orçamentos ou pedir emprestado de forma coletiva. Mas o mais justo e adequado é apreender e usar bens russos congelados pelas nossas sanções. Não podemos ressuscitar as pessoas mortas pela Rússia, mas temos uma possibilidade real para fazer pagar o agressor porque, desta vez, os bens estão nos nossos bancos e estacionados junto às nossas costas."

Em paralelo com as ajudas financeiras, a reconstrução da Ucrânia deve passar também pela continuação de reformas e uma atenção particular à luta contra a corrupção.

Portugal comprometeu-se em colaborar na reconstrução de escolas na região de Jitomir, onde se estima que foram destruídos cerca de 70 estabelecimentos de ensino.