This content is not available in your region

Eleições Presidenciais no Quénia

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com AP
Presidenciais no Quénia
Presidenciais no Quénia   -   Direitos de autor  Mosa'ab Elshamy/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved   -  

Esta terça-feira, cerca de 22 milhões de quenianos são chamados às urnas para escolher o sucessor do presidente Uhuru Kenyatta, que liderou o país durante dois mandatos, o limite estabelecido pela constituição.

Na corrida há quatro candidatos mas as sondagens indicam que apenas dois podem sair vencedores. Raila Odinga, o antigo primeiro-ministro de 77 anos concorre pela quinta vez e tem o apoio do presidente cessante. O atual vice-presidente, William Ruto, tem 55 anos.

Odinga é um antigo peso político e um militante da democracia, e Ruto sublinha a sua jornada desde uma infância humilde para apelar a milhões de quenianos há muito acostumados às dinastias políticas. O aumento dos preços dos alimentos e dos combustíveis, a enorme dívida do governo, o elevado desemprego e a corrupção marcaram a campanha e destacaram as desigualdades do país.

Os quenianos esperam uma votação pacífica. As eleições podem ser excecionalmente conturbadas, como em 2007, quando o país explodiu depois de Odinga ter afirmado que o voto lhe tinha sido roubado e mais de mil pessoas terem sido mortas. Ruto foi acusado pelo Tribunal Penal Internacional de crimes contra a humanidade, mas o caso foi encerrado no meio de alegações de adulteração de testemunhas.