This content is not available in your region

Europa a braços com o fogo. Portugal reforça vigilância na Serra da Estrela

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Bombeiros tentam controlar incêndio na Covilhã, Portugal
Bombeiros tentam controlar incêndio na Covilhã, Portugal   -   Direitos de autor  Francisco Seco/AP   -  

A Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC) vai reforçar a vigilância na Serra da Estrela, após, esta segunda-feira, três fogos terem reativado em simultâneo, na região.

Mais de mil operacionais e 12 meios aéreos foram mobilizados, esta terça-feira, para o combate às chamas. Só entre 15 e 16 de agosto, os três incêndios deram origem a mais de 8 mil hectares ardidos em todo o Parque Natural.  

No total, arderam mais de 24 mil hectares nesta que é a maior área protegida do país.

Os fogos começaram a 06 de agosto e tinham já sido considerado estabilizados a 12 de agosto.

Mas de acordo com o comandante da ANEPC, a atual situação no terreno é "complexa", tendo em conta as previsões meteorológicas que permanecem desfavoráveis ao trabalho dos bombeiros.

Espanha

O fumo provocado pelo fogo na Serra da Estrela é tanto que, a 400 quilómetros de distância, Madrid acordou sob uma nuvem cinzenta.

Na região de Valência, dois grandes incêndios obrigaram à evacuação de 13 municípios, ao encerramento de várias estradas e à interrupção da circulação de comboios.

Até ao momento, os cerca de 250 mil hectares que já arderam este ano em Espanha, representam o triplo da área consumida pelo fogo no país, em 2021.

França

Em França, o tempo mais húmido e fresco dos últimos dias veio finalmente dar algum descanso aos bombeiros.

No entanto, mais de 650 operacionais, nacionais e estrangeiros, permanecem em Gironda, onde os incêndios de julho e agosto ainda não são considerados sob controlo.