Investigações confirmam bomba implantada no carro de Daria Dugina

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Investigadores no local da explosão do carro conduzido por Daria Dugina
Investigadores no local da explosão do carro conduzido por Daria Dugina   -   Direitos de autor  AP/Investigative Committee of Russia   -  

A explosão que tirou a vida a Daria Dugina foi causada por uma bomba implantada no carro. É a primeira conclusão da investigação ao ataque que aconteceu no sábado em Moscovo.

Os especialistas políticos acreditam que este ataque vem mudar a forma como a Rússia olha para esta guerra e torna o conflito mais real.

Abbas Gallyamov, analista político, diz que para os apoiantes das ideias de Putin, este ataque demonstra "que as hostilidades estão a acontecer no território da Rússia", o que significa que esta "já não é mais uma guerra abstrata que se assiste na TV". 

Gallyamov diz que o ataque com um dreno na Crimeia e este em Moscovo acabam por passar a mensagem de que há atentados terroristas "a acontecer". 

Daria era filha do teólogo Alexander Dugin, conhecido como cérebro de Putin e defensor do desaparecimento da Ucrânia como nação. A jovem tinha 29 anos. Morreu depois do carro onde seguia explodir, no centro da capital russa. Tinha acabado de sair de um evento onde participou com o pai e conduzia o carro dele.

A família acredita que o atentado teria como o alvo Alexander e não a filha. 

A Ucrânia negou qualquer envolvimento no ataque.