Central Nuclear de Zaporijia reconectada à rede elétrica ucraniana

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Volodymyr Zelenskyy
Volodymyr Zelenskyy   -   Direitos de autor  Andrew Kravchenko/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved

A Central Nuclear de Zaporijia foi reconectada à rede elétrica, após um dos reatores já ter sido ligado, de acordo com a empresa estatal ucraniana para a energia nuclear, Energoatom.

A maior central nuclear da Europa foi desligada da rede elétrica do país, esta quinta-feira, devido a um incêndio, provocado por um bombardeamento russo, de acordo com Kiev. Volodymyr Zelenskyy alertou para o risco de uma catástrofe nuclear, na sequência deste tipo de incidentes.

Hoje, pela primeira vez na história, a Central Nuclear de Zaporijia parou
Volodymyr Zelenskyy
Presidente da Ucrânia

Zelenskyy explicou que a "proteção de emergência das unidades de energia foi ativada, após o bombardeamento russo ter danificado a última linha operacional de saída de energia da central para o sistema elétrico ucraniano".

"Os geradores a diesel começaram a fornecer imediatamente energia à própria central nuclear após esta paragem. O mundo tem de compreender que isto é uma ameaça. Se o gerador a diesel não tivesse sido ligado, se as nossas equipas não tivesse trabalhado após o apagão, seríamos agora forçados a ultrapassar as consequências de um desastre nuclear”, disse ainda o chefe de Estado ucraniano.

Volodymyr Zelenskyy já disse que a Agência Internacional de Energia Atómica deverá deslocar-se ao local nos próximos dias para avaliar a situação.

Entretanto, Emmanuel Macron já se pronunciou sobre este incidente e disse que a "energia nuclear civil" não pode ser "um instrumento de guerra".