This content is not available in your region

Morreu o segundo suspeito dos esfaqueamentos no Canadá

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Damien e Myles Sanderson, irmãos suspeitos da morte por esfaqueamento de dez pessoas no Canadá
Damien e Myles Sanderson, irmãos suspeitos da morte por esfaqueamento de dez pessoas no Canadá   -   Direitos de autor  AP/Royal Canadian Mounted Police   -  

Terminou a caça ao homem no Canadá. O suspeito da morte por esfaqueamento de uma dezena de pessoas morreu, após ter sido capturado pela polícia.

Myles Sanderson foi capturado perto da cidade de Rosthern em Saskatchewan e terá morrido devido a ferimentos autoinfligidos.

Não se conhecem as circunstâncias da morte. A Comissária Adjunta da Polícia de Saskatchewan, Rhonda Blackmore, disse em conferência de imprensa  "Pouco depois da sua prisão, entrou em angústia e pânico de prisão. Os serviços de emergência foram chamados e foi transportado numa ambulância para um hospital em Saskatoon tendo sido declarado morto no hospital".

O ataque devastou a Nação James Smith Cree, uma comunidade indígena, e a aldeia vizinha de Weldon.

Myles Sanderson matou dez pessoas e deixou mais 18 feridas, algumas em estado grave. Segundo a polícia, algumas das vítimas foram alvos escolhidos pelo agressor outras foram mortas por acaso.

Detentor de um vasto cadastro criminal, Myles Sanderson já estava a a ser procurado pela polícia desde maio por não ter respeitado um controlo judicial.

As autoridades pensam que o seu irmão, Damien, encontrado morto, poderá não ter sido coautor dos crimes, mas vítima.

Na quarta-feira foi divulgada a identidade das vítimas, com idades compreendidas entre os 23 e os 78 anos. Nove pertenciam à comunidade da Nação James Smith Cree e uma à aldeia vizinha de Weldon.