This content is not available in your region

Milhares de ucranianos fogem de áreas ocupadas pela Rússia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Ucranianos que partem de áreas ocupadas pela Rússia na sequência dos chamados referendos
Ucranianos que partem de áreas ocupadas pela Rússia na sequência dos chamados referendos   -   Direitos de autor  Andriy Andriyenko/Copyright 2022 The Associated Press. All rights reserved.   -  

O fluxo de deslocados internos na Ucrânia tem vindo a crescer após os início dos chamados referendos levados a cabo por Moscovo sobre a anexação das áreas ocupadas pela Rússia.

Centenas de famílias estão a abandonar as regiões de Kherson e Zaporíjia desde sexa-feira para território controlado pela Ucrânia.

Vitalij, um refugiados de Kherson, afirma: "Está muito perigoso por lá. Eles são imprevisíveis, vivem no passado. No dia 8 de março enviei a minha família. A minha mulher e a minha filha, estão na Polónia. Eu vou para Odessa e depois vamos encontrar-nos".

Famílias inteiras fogem e é difícil não pensarem no que ficou para trás.

Um homem que deixou Melitopol diz: "A vida acabou no dia 24 de fevereiro. Pessoas que não são cidadãs do país andando pelas ruas como donas. Eles sentem-se donos. E muitas pessoas aceitam isso. Eu não posso aceitar."

Segundo a ONU, existem cerca de 7 milhões de deslocados internos na Ucrânia e 7,4 milhões de refugiados noutros países. Medo do agressor, medo de ser mobilizado e obrigado e lutar contra o próprio país... Motivos não faltam para se deixar tudo e começar do zero em outro lugar.