This content is not available in your region

Bruno Lage despedido do Wolverhampton em dia de dérbi com nove golos em Manchester

Access to the comments Comentários
De  Francisco Marques
Bruno Lage em janeiro deste ano num jogo em Old Trafford, Manchester
Bruno Lage em janeiro deste ano num jogo em Old Trafford, Manchester   -   Direitos de autor  AP Photo/Dave Thompson   -  

Bruno Lage já não é treinador do Wolverhampton.  O clube da Liga inglesa anunciou este domingo à tarde ter prescindido dos serviços do treinador português.

O "divórcio" aconteceu um dia depois de a "alcateia" portuguesa dos "lobos" ter perdido (0-2) na visita ao West Ham. Foi a quarta derrota da temporada para o Wolverhampton, que ocupa o 18.° lugar, o primeiro na zona de descida, com apenas seis pontos em oito jogos.

Campeão português pelo Benfica, em 2018/19, e despedido no final da época seguinte, Bruno Lage, de 46 anos, foi contratado pelo Wolverhampton em junho do ano passado e na última época não foi além do 10.° lugar, com uma equipa onde alinham agora 10 jogadores portugueses.

Dérbi de Manchester com nove golos

Não muito longe da cidade de Wolverhampton, pouco mais de 100 quilómetros a norte, jogou-se um dos maiores dérbis da Liga inglesa. O City recebeu o United e ficou à beira de uma goleada histórica.

Ao intervalo, os anfitriões e atuais campeões venciam por 4-0, com o inevitável Erling Haaland e o inglês Phil Foden a dividirem as honras no marcador.

O norueguês já leva 14 golos neste temporada de estreia na Liga inglesa, o dobro dos de Harry Kane, do Tottenham, o segundo na lista de goleadores da "Premier League", onde nem sequer aparece Cristiano Ronaldo.

Aliás, incrédulo, o português ficou a assistir desde o banco de suplentes à hecatombe dos "red devils".

Os visitantes até surgiram após o intervalo a querer pelo menos limpar a má imagem da primeira parte e a verdade é que, como lamentou Haaland depois no final, até ganharam se se olhar apenas aos derradeiros 45 minutos.

O brasileiro Antony reduziu aos 56 minutos, com um grande remate de fora da área, mas o norueguês "matador" e de novo Foden elevaram a vantagem do City para os 6-1. Nos últimos 10 minutos, o francês Anthony Martial bisou e fixou o resultado final em 6-3 (2-3, se se olhar apenas à segunda parte).

Questionado após o jogo porque não colocou Ronaldo em campo, o treinador neerlandês do United disse ter poupado o português a ficar ligado a um jogo onde pouco poderia fazer parta evitar o descalabro.

Não o ia meter porque estávamos a perder 4-0. Seria uma falta de respeito pelo Cristiano e pela sua grande carreia.
Erik ten Hag
Treinador do Manchester united

Após este dérbi de Manchester, o City é segundo classificado, a um ponto do líder Arsenal, enquanto o United se mantém em sexto, com 12 pontos, mas ao alcance do Liverpool, que está a dois pontos e tem um jogo a menos.