This content is not available in your region

Mortos pelo "Ian" continuam a aumentar nos EUA

Access to the comments Comentários
De  euronews
Milhares de habitações e edifícios públicos ficaram arrasados.
Milhares de habitações e edifícios públicos ficaram arrasados.   -   Direitos de autor  Rebecca Blackwell/Associated Press   -  

O número de vítimas mortais provocadas pela passagem do Furacão Ian, no sudeste dos Estados Unidos da América não para de aumentar.

De acordo com os balanços oficiais e os números avançados pelos "media" norte-americanos, mais de uma centena de pessoas terão já perecido, em especial nos estados da Florida e Carolina do Norte.

O furacão que agora perdeu força, sendo classificado como uma tempestade tropical, deixou um rastro de destruição em especial na Florida.

O Furacão, de categoria 4, atingiu a costa do estado na sexta-feira, em especial as áreas de Matlacha e Fort Myers Beach.

Milhares de habitações e edifícios públicos ficaram arrasados. Várias estradas ficaram destruídas. Mais de dois milhões de pessoas dicaram sem eletricidade. No início desde domingo, de acordo com as autoridades locais, mais de 900 mil norte-americanos permaneciam sem luz.

As operações de resgate prosseguem.

São muitos os voluntários que ajudam a retirar as pessoas.

O fundador do projeto Dynamo, Bryan Stern conta que a organização já "resgatou americanos do Afeganistão e refugiados do Afeganistão, resgatou refugiados e americanos da Ucrânia. Agora estamos a resgatar americanos que agora são refugiados na Florida. As pessoas que acabamos de trazer, não sabem para onde vão. Estão, efetivamente, desalojadas."

De acordo com as autoridades locais, mais de um milhar de pessoas tiveram de ser resgatadas das áreas inundadas...

Ainda é cedo para se fazer cálculos aos estrados, mas estima-se que o Ian tenha causado prejuízos na ordem dos 48 mil milhões de euros.