This content is not available in your region

Mundiais de Tashkent: dia em grande para Granda e Dicko; Rochele Nunes eliminada

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Rochele Nunes começou por vencer a checa Marketa Paulusova.
Rochele Nunes começou por vencer a checa Marketa Paulusova.   -   Direitos de autor  International Judo Federation   -  

A sétima e última jornada do Mundial de Tashkent, que teve lugar esta quarta-feira no Uzbequistão, foi mais um dia inesquecível de Judo, tanto para os atletas como para os adeptos: os campeões de terça-feira, entre eles o herói uzbeque Muzaffarbek Turaboyev, juntaram-se ao público na Humo Arena para uma sessão de autógrafos e fotografias.

Uma das lutadoras mais empolgantes em +78kg, a francesa Romane Dicko, participou pela primeira vez nos Mundiais e esteve, como de costume, na sua melhor forma. Uma série de grandes arremessos e o seu elevado nível técnico no tatami garantiram-lhe um dos lugares na final.

O outro coube à brasileira Beatriz Souza. Concentrada em tentar alcançar pela primeira vez o título, a brasileira teve uma exibição extraordinária, apostando também no ataque.

Como era de esperar, a luta entre as duas foi disputada mas a francesa prevaleceu no tapete. Romane Dicko conquistou o seu primeiro título mundial, e foi logo à primeira. Esta foi também a primeira medalha de ouro da França na prova.

O tesoureiro-geral da Federação Internacional de Judo (FIJ) , Naser Al Tamimi, condecorou a campeã.

Sinto-me vitoriosa, já se sabe. Nunca tinha participado no campeonato do Mundo e queria muito voltar para casa com uma medalha, uma medalha de ouro, e foi isso que fiz, por isso estou muito orgulhosa de mim mesma.
Romane Dicko

Na categoria de +100kg, Tatsuro Saito fez a assistência saltar das cadeiras. A sua carreira, presente e futura, é tema constante de conversa e tem dado azo a grandes expectativas. 

O nipónico esteve à altura do desafio, alcançando a final dos pesos pesados, onde lutou contra o cubano Andy Granda. Apesar de favorito, o nipónico foi apanhado de surpresa pelo soberbo nível tático de Granda, que se sagrou campeão. Esta foi a primeira vitória de um cubano nos Mundiais em 9 anos.

O membro da Comissão Executiva da FIJ e presidente do Instituto Kodokan, Haruki Uemura, apresentou as medalhas.

Graças à Federação Internacional de Judo, a equipa cubana está a treinar na Hungria há três meses e eu gostaria de dedicar a minha medalha à Federação pela ajuda que nos ofereceram.
Andy Granda

O presidente da FIJ, Marius Vizer, e o executivo da Fuji TV, Shin Tomooka, assinaram um contrato relativo a direitos de transmissão, com vista à promoção do judo no Japão e no mundo.

O Mundial de Tashkent coroou 7 novos campeões mundiais e deixa memórias inesquecíveis para o mundo do Judo.

Esta quinta-feira terá lugar a competição de equipas mistas. Os campeões do torneio individual voltarão mais uma vez ao tapete, mas desta vez unidos em equipas de seis. Com a França no topo e o Japão em busca do título, a prova promete mais momentos ímpares de Judo.

O balanço da participação portuguesa

A competir em +78kg, Rochele Nunes fechou a participação portuguesa no Mundial de Tashkent. A portuguesa começou por vencer a checa Marketa Paulusova mas foi eliminada, na segunda ronda da competição, frente à francesa Julia Tolofua.

A seleção portuguesa na prova contou com oito judocas, de onde se destaca o resultado de Bárbara Timo, que conquistou a medalha de bronze em -63 kg frente à romena Florentina Ivanescu na quarta jornada, de domingo.