This content is not available in your region

Chefe da diplomacia da UE avisa Putin: "Tropas serão aniquiladas"

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Lusa, AP
AP
AP   -   Direitos de autor  Olivier Matthys/Copyright 2022 The AP. All rights reserved   -  

O chefe da Diplomacia da União Europeia fez um dos mais fortes avisos a Putin por parte de um líder europeu. Se Rússia usar armas nucleares, as tropas russas são "aniquiladas".

"Qualquer ataque nuclear contra a Ucrânia provocaria uma resposta, não nuclear, mas uma resposta militar tão poderosa que o exército russo seria aniquilado."
Josep Borrell
Chefe da Diplomacia da UE

Ao discursar numa reunião dos ministros da Defesa do Conselho do Atlântico Norte (NAC), que decorre em Bruxelas, Borrell pediu ao Presidente russo, Vladimir Putin, para que não utilize o “bluff” para fazer ameaças.

“Putin não se pode dar ao luxo de fazer ‘bluff’. Tem de perceber que quem apoia a Ucrânia – a UE [União Europeia], Estados Unidos e NATO [Organização do Tratado do Atlântico Norte] – não está a fazer ‘bluff’. Qualquer ataque nuclear contra a Ucrânia provocaria uma resposta, não nuclear, mas uma resposta militar tão poderosa que o exército russo seria aniquilado”, frisou Borrell.

A NATO também intensificou o discurso e avisa que leva as ameaças do Kremlin a sério.

"A retórica nuclear do presidente Putin é perigosa e irresponsável. Levamos essa ameaça a sério e permanecemos vigilantes. Não seremos intimidados.", afirmou Jens Stoltenberg, o Secretário-geral da NATO. "Qualquer uso de armas nucleares mudaria fundamentalmente a natureza do conflito e teria consequências graves", concluiu. 

A condenação dos líderes mundiais à ameaça nuclear nunca foi tão assertiva. Os EUA também não aceitam o discurso de Putin. Lloyd Austin, Secretário de Defesa dos EUA, fala de uma "retórica irresponsável e imprudente".

A Rússia voltou a dizer que a entrada da Ucrânia na NATO traria consequências. Mas agora é mais claro. Se houver ataque, há resposta na mesma moeda.