This content is not available in your region

ONU quer que se investigue caso dos migrantes encontrados nus

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Grande maioria dos homens encontrados são oriundos da Síria e do Afeganistão
Grande maioria dos homens encontrados são oriundos da Síria e do Afeganistão   -   Direitos de autor  Policía griega   -  

A ONU pediu uma investigação urgente ao caso dos 92 migrantes sírios e afegãos encontrados nus, com ferimentos, e resgatados pela polícia de fronteira grega.

De acordo com uma investigação que as autoridades helénicas dizem ter conduzido em conjunto com a agência de controlo de fronteiras Frontex, os migrantes atravessaram o rio Evros - conhecido como Meriç do lado turco -  para entrar em território grego a bordo de barcos de borracha.

Atenas também diz que receberam de imediato roupas, comida e primeiros socorros, quando foram encontrados na sexta-feira passada, e acusa a Turquia de forçar estas pessoas a despirem-se antes de serem expulsas para o oposto da fronteira, num gesto provocatório.

"Este comportamento desumano é uma vergonha para a civilização e para a liderança turca. Em vez de culpar os outros pelo que está a acontecer no seu território, devem investigar o incidente, punir as pessoas diretamente envolvidas e honrar suas obrigações no quadro da Declaração Conjunta com a União Europeia", denunciou o porta-voz do governo grego, Giannis Oikonomou.

Ancara devolve as acusações, com referências às denúncias de reenvios forçados (pushbacks), pela voz do ministro dos Negócios Estrangeiros Mevlüt Çavuşoğlu: "ao reenviar os migrantes, a Grécia confisca tudo o que eles têm com eles, para que não voltem mais. É bastante natural que a Grécia, com um cadastro no que diz respeito à violação do direito internacional, tenda a difamar a Turquia à medida que o seu número de crimes aumenta.”

A Turquia nega qualquer envolvimento nos tratamentos degradantes e desafia a Grécia mudar de atitude em relação aos migrantes.

Em condições normais, ao abrigo do direito internacional, estes migrantes seriam albergados em lugares próprios enquanto aguardam por um parecer sobre os processos de requerimento de asilo.