This content is not available in your region

Suspensão do acordo de cereais vai ser "oficial"

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Rússia suspende acordo de cereais
Rússia suspende acordo de cereais   -   Direitos de autor  Tsvangirayi Mukwazhi/The AP   -  

A Rússia vai notificar oficialmente o Secretário-Geral das Nações Unidas sobre a decisão de suspender o acordo de cereais com a Ucrânia. A informação foi avançada por um dos representantes da Rússia junto da ONU. A decisão de Moscovo foi conhecida este sábado e justificada com o ataque com drones à frota no Mar Negro. 

A Ucrânia fala num “falso pretexto”. Para Volodymyr Zelenskyy, “a Rússia começou deliberadamente a agravar a crise alimentar em setembro, quando bloqueou a circulação de navios. Esta é uma intenção absolutamente transparente de voltar à ameaça de fome em grande escala em África e na Ásia".

O Alto Representante para os Negócios Estrangeiros da União Europeia pediu à Rússia para voltar atrás e não suspender o acordo. Nas redes sociais, Josep Borrell sublinhou que em causa está “uma rota muito importante para enfrentar a crise alimentar”.

Washington acusa Moscovo de "transformar os alimentos em armas, atingindos os países mais pobres. Para o presidente dos Estados Unidos, a decisão da Rússia "É escandalosa e inadmissível”. Joe Biden destacou o papel das Nações Unidas como mediador do acordo e disse que “não há razão para aumentar a fome no mundo”.

O acordo entre Kiev e Moscovo permitiu exportar milhões de toneladas de cereais bloqueados nos portos ucranianos desde o início da ofensiva russa na Ucrânia, a 24 de fevereiro.