Intensos combates na península de Kinburn no leste da Ucrânia

Access to the comments Comentários
De  Euronews
Bandeira a meia haste no monumento à Pátria Ucraniana, em Kiev
Bandeira a meia haste no monumento à Pátria Ucraniana, em Kiev   -   Direitos de autor  Bernat Armangue/Copyright 2022 The AP. All rights reserved.

No leste da Ucrânia continuam os intensos combates na linha da frente. As forças ucranianas tentam libertar a península estratégica de Kinburn, no rio Dnipro, um território que dá acesso tanto a Kherson como a Mykolaiv

O terreno está minado e a primeira coisa a fazer para avançar é limpá-lo.  Valin, um engenheiro do exército ucraniano diz: "Pesquisámos dois hectares e encontrámos cinquenta minas. Dez delas eram visíveis".

Mais acima, na região oriental de Donetsk, os soldados ucranianos usam um lançador de roquetes Bureviy para atingir as linhas de abastecimento russas.

O soldado ucraniano Dmytro, explica como procedem: "Avançamos para uma posição, posicionamos o carro, apontamos e disparamos. Depois disso, rapidamente enrolamos tudo e deixamos o local de onde disparámos".

Na conferência de imprensa de terça-feira o Ministério da Defesa da Rússia afirmou que as tropas russas atingiram um depósito de armas ucraniano em Zaporíjia, mataram dezenas de tropas ucranianas na região de Donetsk, Kharkiv, Kherson e Luhask e abateram nove drones ucranianos não tripulados.

Para além dos combates diários no terreno, segundo o presidente Zelenskyy, na última semana a Rússia fez 258 ataques aéreos em 30 povoações da região de Kherson.