Um ano a levar a dança a lares do Porto

Access to the comments Comentários
De  Euronews  com Lusa
Coreógrafo Rafael Alvarez com uma idosa do lar de Atães
Coreógrafo Rafael Alvarez com uma idosa do lar de Atães   -   Direitos de autor  JOSE COELHO/ 2022 LUSA - LUSA, S.A.

Ver o envelhecimento de uma forma criativa, exprimindo-se através da dança contemporânea: é esta a proposta do projeto "Tsugi Porto", que celebra um ano a levar aulas de dança a cerca de 90 idosos de vários lares da cidade portuguesa.

Rafael Alvarez, coreógrafo do projeto "Tsugi Porto":"Tem esse objetivo principal de proporcionar, através da dança, momentos de bem-estar, de diálogo criativo e de intercâmbio, quebrando este ciclo de isolamento e de solidão."

Passado um ano, o balanço é bastante positivo, como explica a responsável de um dos lares.

Sónia Lopes, diretora técnica do lar de Atães:"Permite-lhes sair um bocadinho daqui, viajar fora destas quatro paredes. [...] Acho que os benefícios têm sido imensos. Além da mobilidade, os efeitos a nível emocional também têm sido muito evolutivos."

As aulas de dança são seguidas por mulheres e homens entre os 60 e 101 anos, com doenças neurodegenerativas ou mobilidade reduzida, mas isso não os impede de apreciar e felicitar a experiência.

O projeto "Tsugi Porto" organizou em outubro, no Coliseu, um espetáculo centrado no envelhecimento criativo que levou ao palco bailarinos dos 18 aos mais de 80 anos.